Carta aberta para nós (eu hoje, eu no passado). “Ei, você. Sei que se sente sozinha. Que pensa que é a única no mundo que machuca a própria pele. A única entre as pessoas que você conhece. E que pensa que nunca vai conseguir parar. Eu já estive na sua pele.

Se hoje é uma daquelas noites em que tudo o que pensa é em encharcar o travesseiro, digo a você: chore o que tiver que chorar.

A boa é que você não está sozinha. Não só há milhares de pessoas iguais a você pelo mundo, como você pode contar com uma grande rede de apoio e informação. Só o que você precisa fazer é enxugar essas lágrimas.

Use essa sensação de estar no fundo do poço para encontrar forças para subir. Será difícil, eu sei. Você vai se machucar e escorregar no caminho, mas cada vez que subir um pouquinho, mais perto estará de sair desse poço. E quero compartilhar algo com você: eu saí. Você saiu.

Você talvez não consiga enxergar isso agora, mas cada vez que você tentou alguma coisa você deu um passo em direção ao controle. Cada curativo, cada dia de “spa” em casa, cada medicamento que você tentou, na busca desesperada por uma cura.

Gostaria de poder dizer a você que eu e você encontramos uma cura. Sim, mas não da maneira como quem trata um resfriado, tomando um remédio e pronto.

Encontramos a cura na compreensão de que essa condição é uma doença, de que não é nossa culpa termos nascido com ela, mas que nem por isso poderíamos cruzar os braços e desistir.

Tudo começou a melhorar quando você deixou de sofrer e entendeu que era preciso agir. Não sem dor, mas você agiu, não importaram quantas vezes você esmaeceu, você simplesmente continuou.

E olha só. Estou aqui hoje, escrevendo pra você. Eu parei de me machucar. Você conseguiu! O que quero dizer pra você hoje, aí no passado é: continue tentando. Não pare até conseguir. Eu sei que não é “só parar”. A luta é grande, mas a alegria de vencer supera qualquer coisa do durante. Coragem!

Nem pense em desistir. Lute, mude o que for preciso para se controlar. Use todas as armas que puder. Vai dar certo. Enxugue essas lágrimas. A gente se encontra logo, para celebrarmos a vida que a gente merece viver.”

#skinpicking #escoriaçao #dermatilomania #transtornodeescoriacao #pele #compulsao

Categorias: Para refletir

2 comentários

Bruna Ramos · 20/06/2020 às 20:11

Gente! Vocês são demais! Estou amando a página, me identificando tanto. Vocês me encorajaram demais! Depois que eu passar por isso, quero ajudar outras pessoas também!!!

    Daniele · 20/06/2020 às 21:07

    Bruna, querida! Alegria resume meu sentimento com o seu comentário. Quero ver seu depoimento aqui também. E não precisa ser quando alcançar um estado de “perfeição” da pele, não. Comemore todas as pequenas vitórias, e compartilhe com o mundo para inspirar você mesma a continuar na sua luta – e outras pessoas a começarem as suas! Estamos juntas! Um beijo! 😘 Daniele

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *