Quantas vezes você deu uma surtada com o picking e disse pra você mesmo “Chega de picking! Hoje eu vou parar!”?

É comum decidir parar, tentar parar, não conseguir, ceder à compulsão e se frustrar. Depois disso, passar um longo período sem forças e cedendo e estropeando a pele todos os dias, até chegar à exaustão, surtar e dar um basta de novo, mais uma vez. E provavelmente repetir todo esse processo.

É que só se indignar não adianta.
⠀⠀
Outro dia li e compartilhei aqui que o cérebro é um órgão e que também sofre enfermidades que desequilibram seu funcionamento. Só se lamentar e reclamar da situação não resolve nenhuma doença. Você precisa entender que tem algo funcionando mal aí nessa cabecinha e que é por isso que você escoria a sua pele. Não é falta do que fazer, não é coisa de gente relaxada. É doença. Aceite isso e procure quem trata doença: profissionais da saúde. Eu costumo bater na tecla do psiquiatra mas compreendo que é difícil para a maioria das pessoas compreender e aceitar a ida a um. Procure um psicólogo, um neurologista. Mas fale a verdade: que você não consegue resistir ao impulso de cutucar a sua pele, que sente certo prazer em fazer isso, que sofre fisicamente com as lesões que VOCÊ provoca (ou agrava) e que essa condição está isolando você socialmente, conte sobre o que você tem deixado de fazer E VIVER por conta dessa condição.

Isso é o que caracteriza o transtorno de escoriação / skin picking.

Não adianta tratar lesões se você não trata a causa. E a causa é VOCÊ, o seu cérebro. Dê uma chance a ele, de se recuperar. É possível controlar essa compulsão. E depois que você alcança esse estágio, a energia que você dispende é em evitar os gatilhos, as recaídas, o foco passa a ser em prevenção. E você – finalmente! – vai conseguir trocar sofrimento por felicidade! Mas é você quem tem que dar esse passo, se armar e começar a luta! Comece, se cair, levante, e siga! Eu demorei 35 anos ganhando e perdendo batalhas, mas venci a guerra!
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Procure ajuda médica. Amanhã. Nem mais um dia! Chega de picking! Você também pode!


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *