“Será que algum dia vou conseguir controlar meus impulsos de me escoriar? Por quanto tempo? E se eu recair?” A melhor resposta deveria ser “não importa”. É no processo de acertar, fracassar, tentar de novo – e não desistir – que construímos as nossas defesas. Não encontrei um manual para controlar o transtorno de escoriação. Aconteceu que um dia eu decidi declarar guerra a isso que eu não sabia controlar. Me observando e aprendendo com as minhas escorregadas encontrei formas de sabotar o meu próprio cérebro. Ora, se eu sou extremamente alérgica a picada de mosquito, tenho foliculite, entre outras coisas, por que raios eu continuava me expondo a locais com mosquito sem usar repelente e a arrancar os pelos, agredindo a minha pele? Era um comportamento tão tolo quanto torrar no sol do meio-dia na praia e depois me lamentar pela queimadura. Eu tinha duas opções: ou ficava sofrendo por abandonar o campo de batalha ou me armava até os dentes. Me armei. Coloquei mosquiteiro em cima da cama, comecei quase a beber repelente, adotei inseticidas automáticos dentro de casa. Parei de arrancar pelos, hoje clareio. Resolveu 100%? NÃO. Me preparei para a guerra, mas fiquei desatenta algumas vezes e fui pega desprevenida. Vacilei. Recaí. Tá, e daí? Entreguei os pontos? Não! Comecei de novo, mesmo com as cicatrizes ali, me mostrando o meu fracasso. O que eu quero dizer com tudo isso? Você tem que estar pronta e alerta, o tempo todo. Não é porque estou sem me machucar há mais de 1 ano que posso garantir que será pra sempre. Não posso baixar a guarda. Se eu escorregar, preciso me observar para entender onde a minha estratégia falhou, e revê-la. PDCA, sabe? Não só nos projetos do trabalho, mas com a gente mesmo. Porque repetir sempre os mesmos erros, recair, recomeçar e recair de novo, só dará a você as desculpas perfeitas para desistir (ou sequer tentar). Declare guerra à compulsão. Mas você precisa DECIDIR andar na linha, mais que qualquer coisa. Caiu? Nem pensa. Levanta e começa de novo. Com o tempo você cairá cada vez menos, até não cair mais.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *