Você quer parar hoje? Se você resolveu ler esse post é sinal que chegou o seu momento de controlar essa compulsão. Humm, será? Pode ser que não! “Se prepara, porque vai doer!” (Nathalia Arcuri)
Antes de você me julgar pelo que vou escrever, quero dizer que faz pouco mais de 1 ano que parei com o picking que pratiquei por 35 anos. E sigo firme. Tudo o que escrevo é pra ajudar você a se compreender e parar.
Tenho visto todos os dias pessoas chegando em grupos, se apresentando, compartilhando sua dor, algumas se abrindo pela primeira vez. Ok. Aqui tem palavra amiga também.
Muitas dessas mesmas pessoas buscando soluções mágicas, medicações para controlar o transtorno de escoriação (nome oficial) ou skin picking.
Pois bem: NÃO EXISTE REMÉDIO MÁGICO! Existe tratamento!
Tive a sorte de participar de terapias onde aprendi muito sobre compulsão, que não devemos ser preconceituosos com doenças mentais, afinal, é o cérebro que está em desequilíbrio e precisa de algo para colocá-lo no lugar. Aprendi que para ser ajudado VOCÊ PRECISA QUERER AJUDA, e que nenhuma evolução surgirá milagrosamente sem o SEU ESFORÇO e o SEU ENGAJAMENTO com o tratamento.
Pergunte-se agora: “EU ESTOU PRONTA(O) PARA PARAR? EU QUERO PARAR, MAIS DO QUE QUALQUER COISA?”. Se sim, saiba que é possível!

👉 NÃO SE AUTOMEDIQUE: O que serviu para um colega do grupo pode fazer mal pra você.
👉 PROCURE UM PSIQUIATRA: Ele é médico, vai avaliar outras coisas em você que não só os aspectos mentais ou o picking em si.
👉 NÃO TEM PLANO DE SAÚDE? Procure atendimento pelo SUS. Até a medicação dá pra pegar no posto de saúde.

O psiquiatra e o psicólogo vão cuidar de você por dentro. O dermatologista vai cuidar de você por fora. VOCÊ vai cuidar de colocar em prática o que for recomendado. Escorregou e se cutucou de novo? Comece de novo, não desista. Não cheguei e tenho certeza que ninguém chegou lá tomando um remedinho de 5 reais que falavam em algum lugar na internet. Só depende DE VOCÊ. Aceite que precisa de ajuda. Você está pronto para começar?


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *