Ei, FAMÍLIA! Essa reflexão é pra vocês! Será que vocês escutaram [de verdade] algum pedido de socorro?

Momentos de crise são a desculpa perfeita para nós, compulsivos, nos permitirmos ter uma recaída. Afinal, somos humanos. A vida de cabeça pra baixo, a gente já nem consegue mais raciocinar direito. Aí a gente baixa a guarda. E recai. Simplesmente deixamos acontecer. E aí?

Hoje é um desses dias pra mim, eu estava pronta para entregar os pontos. Além da cabeça bagunçada, sofri algumas picadas de mosquito nos pés, que estão coçando muito e me chamando pra pôr tudo a perder.

Em um determinado momento do dia alguém muito importante pra mim me disse: “não faça, fique aqui comigo se sentir que vai fazer bobagem”. E como se só isso já não fosse lindo, essa pessoa ainda está me ligando pra se certificar de que eu estou bem. Traduzindo, isso pra mim é o mesmo que ouvir “Ei! Eu me importo com você!”. O que quero dizer é que eu não teria alcançado o controle dessa compulsão, há mais de 1 ano, se eu não tivesse tido APOIO.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Familiares não precisam aplaudir a nossa compulsão para nos ajudar, não precisam fazer vista grossa quando estamos nos cutucando.

Precisam estender a mão e dizer, por gestos ou palavras “Eu nem posso imaginar como isso deve ser difícil pra você, mas segure a minha mão, eu estou com você, porque EU ME IMPORTO COM VOCÊ”.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
De cada 10 relatos que recebo aqui, 9 ou mesmo os 10 falam sobre a falta de apoio da família ou pessoas próximas. Saibam, FAMILIARES, que isso nos afunda ainda mais. Vocês nos julgam, criticam, apontam o dedo, e na verdade nos empurram pra dentro da areia movediça, ao invés de nos resgatar. Sejam humanos, não julguem o que vocês não conhecem! Se não puderem compreender, ao menos estendam a mão. Se não podem nos tirar, nos ajudem a não afundar. Precisamos de ajuda. Em crise, ou não. Ou será que vocês simplesmente são tão cruéis a ponto de terem prazer em ver alguém sucumbir?
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Vocês estão mesmo ajudando ou estão nos empurrando para o fundo enquanto estamos desesperadamente precisando de ajuda?


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *