É naqueles dias nebulosos que temos que estar mais atentos que nunca.

Hoje tive um dia merda. Quem nunca, né? Mas não vim escrever sobre coisas negativas, pelo contrário. Só convidar você para refletirmos juntos sobre situações assim.

Em um dos picos de nebulosidade de hoje estive a ponto de entregar os pontos e rebentar qualquer coisa no meu corpo. De raiva, de dor, de tristeza. Pensei em rasgar os lábios, a tatuagem quase cicatrizada. O pior: de propósito, de forma totalmente consentida. Tava pronta pra ligar o f…-se.

Sacou o perigo? É como o copo de álcool “amigo”, o afogador de mágoas. Só que não funciona assim, talvez por meros instantes. Mas e depois, como lidar com “o depois” de termos entregado os pontos por uns curtos momentinhos de prazer?

Agredir a nós mesmos quando acontecem dias e coisas ruins é tomar veneno esperando que afete outra pessoa. Não só não funciona, como é a gente que vai ter que lidar com as consequências da cagada depois.

Felizmente pra mim hoje foi um momento muito rápido. Mas fato é que ele aconteceu.

Não estou imune, nem você. Nem aos problemas da vida, nem às recaídas. Pensemos que nós merecemos mais do que qualquer coisa, dia ou pessoa que esteja nos afetando negativamente em algum momento. Foi com esse pensamento que tive a clareza necessária para driblar os sentimentos traiçoeiros de um momento que teria sido perfeito para uma recaída. “Eu sou melhor e maior que isso. Eu mereço mais. Eu não vou ceder.”

Se fortaleça para passar pelo olho de qualquer furacão. Hoje é um, daqui a pouco vem outro. A vida é assim. Batalhe. Esteja pronto.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *