Já parou pra pensar em quanto custa o tempo que a gente joga fora?

Conte comigo: durmo 6 horas por noite, levo 1 hora para me arrumar de manhã e sair, fico 1 hora na academia, encaro 1 hora de trânsito. Fico 9 horas no trabalho, levo mais 1 hora de trânsito pra voltar para casa. Das 5 horas que “sobram” separo 2 para tomar banho e não fazer absolutamente nada, ou seja, descansar meu cérebro para evitar surtar.

Das 24 horas do dia me sobram apenas 3 horas úteis para todo o resto: cuidar da rotina da casa, estudar, pagar contas, ligar para alguém, ver um filme, ler um livro ou ter qualquer momento de bem-estar. Só 3 HORAS!

Uma vez li em algum lugar uma pergunta que mudou minha maneira de avaliar as minhas escolhas: quanto me custam as coisas que eu escolho fazer? E não é quanto custam em moeda, não! É quanto custa em TEMPO DE VIDA. Tempo que deixamos de viver, em geral fazendo algo que não escolhemos, que não nos faz bem.

Perdemos tempo com coisas inúteis. Perdemos horas do dia cutucando a pele. Outras tantas horas fazendo curativos, maquiagem pra esconder, nos queixando porque simplesmente não conseguimos parar. Será que não dá pra desviar toda essa energia pra outro lugar?

No que você anda investindo a sua energia? Em algo que dá prazer, que renova você? Algo que faz você crescer como ser humano? Algo que faz bem para alguém?

Qualquer coisa fora disso é DESPERDÍCIO! De vida!

É muito tempo jogado fora. E ainda tem a tal ansiedade, que dá conta de estragar o restinho do pouco que sobra… Afinal, temos que nos desdobrar em mil, tentando sermos super, dentro de um tempo mini. Será que damos conta?

Faça as contas de como você está gastando as suas horas de vida. Veja se não tem 1 ou 2 horas na sua agenda que podem ser aplicadas em fazer bem PRA VOCÊ. Troque aquilo que faz mal pra você, ou que não faz tão bem, por algo que faça você se sentir bem, útil, valorizado(a), feliz.

A saúde mental começa com melhores escolhas. E a forma como lidamos com elas é o que determina se nos sentiremos bem ou não.

Escolha bem para sentir-se melhor. A cabeça agradece. A pele retribui.

Categorias: Para refletir

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *