Eu acho que não. E explico o porquê.

O tempo todo vejo pessoas pedindo recomendação de medicamentos, saindo do psiquiatra e postando foto da receita, pedindo opinião alheia sobre o que foi receitado e – o pior – usando medicamentos aleatoriamente, por simples recomendação de alguém que supostamente tem os mesmos sintomas. Na verdade, pior ainda, é esperar que um medicamento sozinho vá fazer todo o trabalho duro para controlar o picking, mas aí já é outro papo.

Então, voltando aos palpites sobre medicamentos talvez você pudesse pensar em comentar o quanto um simples antialérgico ajudou você, e que isso não faria mal nenhum, né? Só que não!

Pode ser azar meu, mas sabia que eu sou alérgica a um antialérgico? Pois é. Esse é só um dos tipos de medicamento a que já tive reação alérgica (e são vários). Um dia fui a um hospital coberta de manchas que coçavam. Chegando lá a médica me encaminhou para uma injeção, pois a coisa estava feia MESMO. E não é que o negócio piorou ainda mais? Meus olhos, boca e tudo que era possível ficaram inchados, de reação à injeção. Eu chorava só de me olhar no espelho (sabe o personagem do Will Smith em “Hitch – Conselheiro amoroso”? Era tipo aquilo, só que na potência 10). Agora imagine se é você recomendando inocentemente uma medicação para alguém? Pode até matar! Claro, nem o médico pode adivinhar um caso de alergia, mas certamente, vai receitar o medicamento que ele julgar mais adequado para a situação do paciente e saberá como atuar no caso de algum efeito colateral muito grave.

É por isso que eu não acho legal recomendar medicamentos. Tento evitar falar disso o máximo que posso, se falo tento ser imparcial. Importante é ter em mente que o que faz bem pra gente pode fazer mal pra alguém. E o contrário também, senão todo mundo era alérgico a antialérgico! Rssss.

Pense nisso. Guarde para você nomes e dosagens de medicamentos receitados PARA VOCÊ. E se tiver dúvida sobre como ele atua, não pergunte ao Dr. Google, pergunte para o médico, no consultório. Se não perguntou quando devia, volte! Quer dar um conselho para alguém? Recomende que fale com um médico.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *