As pernas da foto são minhas. De hoje de manhã, sem Photoshop, nem acredito. Ainda não estão 100%, mas este verão será o primeiro sem a bigorna da baixa autoestima que sempre vinha junto.

Só que eu não estalei os dedos e feridas e manchas sumiram. Foi um processo longo, 2 anos em que abri mão de muita coisa (como ir à praia, morando na praia) mirando alcançar o que estou vivendo agora.

Tratei e protegi a pele nesse período. Abri mão do sol, fiz curativos, hidratei, usei ácido, tomei medicação para reduzir a produção de melanina. Essas coisas que todo mundo faz. Só que não em caráter emergencial. Entende onde tô querendo chegar?

Não acordei em uma manhã de setembro de 2017 querendo estar plena para o verão de 2018. O que percebi naquele dia foi que não tinha mais poço para afundar. Ou eu entregava os pontos ou aceitava ralar as mãos e enfrentar a escalada para sair do poço. Não busquei soluções express na internet. Procurei ajuda médica e e me dediquei 1000% ao tratamento. Os frutos tô começando a colher agora.

Não tem mágica pra se livrar de incômodos estéticos, assim como não existe medicamento que faça efeito em uma semana. Não dá pra se lembrar de tratar o picking e querer resultados rápidos a 2 meses do verão. Resultado vem com esforço e resiliência.

E pra que você consiga se dedicar de corpo e alma a alguma coisa – e ter resultados – você tem que entender, aceitar e ACREDITAR que aquilo ali é pra você. Se não, o esforço não será suficiente e possivelmente vai virar frustração.

Se você se sente inseguro com o tratamento proposto por seu médico, pergunte, exponha o que te incomoda. Não tá confortável ainda? Busque outra opção. Não pare até encontrar a SUA. Ela existe. Você vai errar um monte de vezes até sentir que está tudo perfeito, mas quando ficar, terá virado um hábito. Você passará a repetir todos os dias o que aprendeu e ainda poderá ajudar alguém a encontrar sua própria receita. Você só precisa começar. O resultado tá lá na frente, esperando você. Bora?

#skinpicking #escoriaçao #ansiedade #dermatilomania #dermatotilexomania #transtornodeescoriacao #pele #compulsao


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *