Ontem perguntei nos stories o que mais faz vocês sofrerem com o skin picking. As respostas não me surpreenderam, só não imaginei que seriam quase todas com o mesmo foco: ESTÉTICA.
Não é errado sentir vergonha da pele, só o FOCO principal é que está desviado.

É claro que dói demais olhar para as feridas e as manchas. É como o nosso problema se materializa, o que os olhos vêem. Porém, focar só na pele é ficar correndo atrás do rabo, enxugando gelo. Enquanto você vasculha a internet atrás de pomadas novas para cuidar de umas feridas, você está abrindo outras. E não vence nunca! Olha quanta energia desperdiçada!

Isso me fez lembrar do “Gemba”, um termo japonês que significa “lugar real”, usado para falar sobre “estar onde os problemas acontecem”. É um termo utilizado em negócios, mas faz todo sentido pra falar sobre sofrer pelos danos estéticos que o skin picking provoca. Para resolver um problema é preciso “ir lá” e entender o que está acontecendo, “ir ao gemba”. Fazendo um paralelo com a pele: pra ACABAR com as lesões você tem que focar na CAUSA delas. Esqueça a aparência das lesões. Se você foca na parte visível o problema sempre volta e você sempre perde a batalha.


Ir ao gemba da sua compulsão significa então tentar se conhecer, identificar situações que fazem você escoriar a pele, entender como e em que momentos você cede à compulsão. Com esse conhecimento você e o seu médico poderão, juntos, elaborar estratégias para combater a raiz do problema. Direcione a sua energia para isso. A melhora da pele será consequência. Os estragos não vão sumir num piscar de olhos, mas, quando você se der conta, sua pele estará se recuperando e o seu foco terá mudado do PROBLEMA para a SOLUÇÃO. Aí você vai começar a comemorar cada pequena vitória, até alcançar o controle completo da compulsão e uma pele saudável.

Lembre-se que o que você faz com a pele é só um reflexo do que acontece DENTRO de você. Direcione a sua energia para quebrar este ciclo. Sua relação com a sua pele vai ser outra e você vai TROCAR A VERGONHA pela ALEGRIA DE VENCER.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *